Error

Análise: em noite de raios, Santos sofre mais do que precisava, mas vê talento de jovens decidir

Ângelo faz ótimas jogadas, Vinicius Balieiro abre o placar e Kaiky faz o gol da vitória

Santos não precisava sofrer como sofreu para ganhar por 2 a 1 do Deportivo Lara, nesta terça-feira, na Vila Belmiro, na partida de ida da segunda fase da Libertadores. Melhor tecnicamente, o Peixe vacilou e deu chances para o adversário quase conseguir o empate.

O time santista encarou um oponente que estreava em partidas oficiais nesta temporada. É bom destacar que o Santos havia disputado apenas três jogos, mas é o atual vice-campeão da Libertadores e tem peças de qualidade que poderiam ter jogado melhor contra a equipe venezuelana.

Soteldo, por exemplo, ficou devendo muito no primeiro tempo. Errou praticamente tudo que tentou em jogadas pela esquerda. Numa formação sem meias de armação, os volantes também não conseguiram ajudar na armação e criaram, na verdade, contra-ataques para o Deportivo Lara.

Ângelo pelo Santos contra o Deportivo Lara — Foto: Ivan Storti/Santos

Ângelo pelo Santos contra o Deportivo Lara — Foto: Ivan Storti/Santos

E então entraram em ação os raios. Não aqueles que caem do céu, até porque a chuva desta noite na Vila Belmiro foi fraca, mas os que dão alegrias para a torcida do Santos. Ângelo, o jogador mais jovem a entrar em campo na Libertadores, com apenas 16 anos, e Kaiky, o zagueiro de só 17 anos que parece ter uma Copa do Mundo na bagagem, jogaram como gente grande.

Apesar de não ter participado de nenhum lance de gol, Ângelo, principalmente no primeiro tempo, mostrou por que gera tanta expectativa na torcida. Com uma naturalidade ímpar, o atacante parecia flutuar entre os marcadores. Passava com leveza por um, dois, três zagueiros. Eles pareciam não ter chances.

Naturalmente, até pela idade, Ângelo cansou no segundo tempo. O garoto não conseguiu manter o ritmo da etapa inicial, mas não teve problema: Kaiky, na zaga, também quis participar da festa.

Ângelo e Kaiky comemoram gol do Santos na Vila — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Ângelo e Kaiky comemoram gol do Santos na Vila — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Antes de o defensor decidir o jogo, o Santos abriu o placar com Vinicius Balieiro, outro Menino da Vila. Volante, foi escalado pelo técnico Ariel Holan como lateral-direito, algo que já acontecia sob o comando de Cuca.

Seguro, Balieiro não parecia estar incomodado com a troca de função. Mostrou naturalidade e qualidade em subidas ao ataque e para marcar os atacantes do Deportivo Lara. O problema é que, logo depois de o volante abrir o placar, o adversário empatou e “obrigou” Kaiky a resolver o problema na Vila Belmiro.

O zagueiro, aos 17 anos, cabeceou com firmeza para o fundo das redes para dar a vitória ao Santos. Lá atrás, porém, fez muito mais: acumulou carrinhos certeiros, ótimos desarmes, bons passes entrelinhas… Kaiky se mostra pronto para virar titular do Santos, que precisa de mais consistência na Libertadores.

Apesar da vitória, o Peixe não mostrou muitas soluções para os problemas criados pelo Deportivo Lara. O time comandado por Ariel Holan mostrou certa lentidão para resolver jogadas ofensivas, mesmo quando jogadores apareciam em boas condições para receber passes perto da área.

Fruto, muito provavelmente, da falta de tempo para Ariel Holan trabalhar e colocar seu estilo no time – ele chegou ao clube há menos de 15 dias. À base de Meninos da Vila (mais uma vez), o Peixe precisa aparar arestas para voltar a ter uma cara depois das mudanças ao fim da temporada passada e se encaixar. Por enquanto, a vitória na estreia da Libertadores está de bom tamanho.

Por Bruno Giufrida — Santos, SP

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *