Error

Vacina contra covid-19: começa imunização de pessoas com comorbidades

A campanha nacional de vacinação contra covid-19 entrou oficialmente em uma nova etapa, que é a vacinação de pessoas de 18 a 59 anos com algumas doenças pré-existentes – as chamadas comorbidades – e também gestantes, puérperas e pessoas com deficiência. Alguns estados que estão com o ritmo de imunização mais acelerado já haviam antecipado esta fase.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, divulgou nessa segunda-feira uma mensagem. Ele chamou o público a se vacinar, destacou a segurança de todas as vacinas em uso no Brasil e comentou sobre a entrega dos imunizantes aos estados.

Esses 1,12 milhão de doses da vacina da Pfizer já começaram a ser distribuídos para os estados. E o ministério recebe, dessa segunda até sábado, dia 15, mais 8,2 milhões de doses. São 4,1 milhões de doses da CoronaVac, do Instituto Butantan; 3,5 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca fabricada na Fiocruz; e 629 mil novas doses da Pfizer/BioNTech.

Sempre bom lembrar que as pessoas precisam ficar atentas à data da segunda dose e ao nome da vacina que tomaram. As duas doses precisam ser do mesmo tipo. E não é possível escolher qual tomar, será aplicado o imunizante disponível no momento da vacinação. A Anvisa reforça que todas as vacinas disponíveis no Brasil passaram por aprovação e são seguras.

O infectologista Julival Ribeiro aponta que o medo de certas vacinas não se justifica.

A vacinação contra a covid-19 no Brasil começou no dia 18 de janeiro. De acordo com o vacinômetro do Ministério da Saúde, até agora, o SUS distribuiu quase 78 milhões de doses e 46,5 milhões foram aplicadas; 15 milhões de pessoas receberam as duas doses, o que representa 7,14% da população.

Edição: Jéssica Gonçalves/ Beatriz Arcoverde

Por Victor Ribeiro, Repórter da Rádio Nacional – Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *