Error

Mãe de mecânico assassinado em Piúma/ES disse que ele foi avisado que ‘iam fazer ele’ mas ele não acreditou

Dona Maria Luiza muito triste assegurou que a única coisa que ela queria era ele aqui – Foto: Luciana Maximo

Por Luciana Maximo

Destino trágico, a história se repete, desta vez, o filho tem o mesmo destino do pai, “foi assassinado por causa de mulher”, afirma a mãe de Rodrigo

O assassinato do mecânico Rodrigo Campista, 32 anos, residente no bairro Niterói, na noite desde domingo, 27, em Piúma já havia sido planejado pelo que afirmou a mãe, inclusive ele foi avisado uma semana antes pelo filho do sogro.
“Eu não sabia que ele estava sendo jurado de morte, depois que mataram ele que o povo está comentando. Estão falando que o filho do sogro dele avisou para ele sair fora da mulher uma semana antes. _ ‘Rodrigo sai fora, tem gente te jurando aí, vai te fazer, mas ele não acreditou’, contou a dona de casa Maria Luíza Moreira, 62 anos.

A mãe de Rodrigo está desolada e disse que o filho acabou tendo o mesmo de destino do pai, foi assassinado por se envolver com outra mulher que tinha um marido ciumento. “O pai dele mataram por causa de mulher mesmo e ele também, foi o mesmo destino do pai dele”.

Natural de Rio Novo do Sul Rodrigo veio para Piúma com seis anos de idade, o irmão mais velho com 12 anos, o do meio com 11 anos. “Eu o criei aqui, eu fui mãe e pai dele, o pai dele não valia nada. Mataram ele da mesma forma, por causa de mulher”.

A dona de casa disse que o filho deixou uma bebê de três anos, que está num desespero grande chamando pelo pai a todo instante. “Ele saia e dizia: papai vai ali, mas papai volta, papai vai vir dormir com a minha filha, papai volta, papai te ama, ele sempre falava isso para a filhinha dele, agora ela está lá num desespero danado. Quem sofre mais é a criança que não sabe de nada”.

Dona Maria Luiza muito triste assegurou que a única coisa que ela queria era ele aqui, mais nada. “Dei tanto conselho a ele. Eu falava: ‘Rodrigo sai fora desta mulher, você não sabe se o marido dela é marginal. O ex-marido dela, disseram que pediu licença a ela e disse: vou matar este vagabundo”, contou a mãe de Rodrigo.

Agora a dona de casa, só espera por justiça e deseja fazer um sepultamento digno para o filho.

O que se comenta na rua é que Rodrigo tinha um caso extra conjugal com outra mulher e o marido dela descobriu. Neste domingo, ele teria ido a Marataízes busca-la e estava em frente a casa dela, quando o homem que o matou chegou, pediu licença, sacou a arma e atirou. “Não foi por causa de droga, foi por causa de mulher”.

Fonte: espiritosantonoticias.com.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.