Error
Política-Economia

Professores são orientados por PMs sobre rotas de fuga em casos de necessidade

Governador em exercício promete contratação de novos profissionais para escolas

Identificação de perigo, acionamento da polícia, rotas de fuga, esconderijos e controle de ferimentos. Estes foram alguns dos temas abordados durante o treinamento de professores das redes estadual e municipais de ensino, ontem, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. No Sesi-Caxias, o governador em exercício Thiago Pampolha destacou o importante papel dos professores na garantia da segurança dos estudantes.
– Hoje, é o início desse programa tão necessário. Vocês são parte estratégica e fundamental na segurança dos nossos alunos. O Comitê Intersetorial de Segurança Escolar, criado pelo governador Cláudio Castro, somou forças para dar uma resposta. E a reação mais efetiva deste trabalho está sendo feita agora, a capacitação de vocês. Além disso, também queremos trazer porteiros, vigilantes e inspetores para as escolas, pois sabemos das preocupações que assolam o dia a dia dos colégios – disse o governador em exercício.
Na primeira etapa do programa “Segurança na Escola”, dado por instrutores da Polícia Militar, foram treinados cerca de 450 professores. O objetivo é que os profissionais aprendam a identificar ações de perigo dentro das escolas e saibam como proceder até a chegada dos agentes de segurança.
– Nosso trabalho é de conscientização. Estamos passando protocolos seguidos pelas forças de segurança e queremos dar orientações para caso aconteça algo nas escolas. São estudos e pesquisas sérias e um time altamente qualificado de instrutores – afirmou o secretário estadual de Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Marinho Pires.
De acordo com a secretária estadual de educação, Roberta Barreto, a adesão ao programa pelos professores é voluntária.
– A escola é um ambiente de paz. Para construirmos e aperfeiçoarmos isso, é necessário o envolvimento de toda a sociedade. Não queremos formar policiais. E, tampouco, expor nossos professores. Queremos, sim, ensiná-los a o que fazer diante de um risco iminente – explica a secretária.
Além da diretora Viviane Rodrigues, do Colégio Estadual Professora Minervina Barbosa de Castro, o professor Renato Bermudas, diretor do Colégio Estadual Adelina Castro, prometeu compartilhar com os colegas as lições aprendidas com os policiais militares.

– A capacitação veio para somar. Também ficamos contentes com a futura contratação dos porteiros. Isso vai melhorar o convívio no ambiente escolar – destacou Bermudas.

Foto: Sandra Barros / Divulgação Seeduc-RJ