Error

Vacinas vencidas teriam sido aplicadas em Bom Jardim, Cordeiro, Friburgo e Sumidouro

Municípios da Região Serrana do Rio de Janeiro estão entre as cidades que tiveram aplicação de doses da vacina da AstraZeneca fora da validade. O caso foi revelado nesta sexta, 2 de julho, por reportagem do jornal Folha de S. Paulo, com base em dados do Ministério da Saúde.

No total, de acordo com o jornal, pelo menos 26 mil doses com prazo de validade vencido foram aplicadas em 1.532 cidades do Brasil. Na serra fluminense, os municípios apontados foram: Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, Cordeiro, Nova Friburgo e Sumidouro.

Nas cidades citadas acima, as doses vencidas teriam sido aplicadas no dia 14 de abril deste ano, de acordo com os dados levantados pelo jornal de São Paulo. No caso dos municípios da serra do Rio, todas foram de um mesmo lote: 4120Z005. A matéria diz que os dados eram conhecidos do Ministério da Saúde.

Prefeituras desmentem

Em nota, a Prefeitura de Cordeiro informou que o município recebeu lotes da Vacina Astrazeneca nas seguintes datas 25/01/2021 – Lote: 4120Z005, com data de validade 14/04/2021, e que tal lote foi utilizado no período de 28/01 a 03/02/2021; e no dia 27/03/2021 – Lote CTMAV506 com data de validade 31/05/2021, e que tal lote foi utilizado no período de 08/04 a 23/04/2021.

“Portanto, todas as vacinas foram aplicadas antes da data de vencimento. Não foram aplicadas vacinas vencidas no município de Cordeiro/RJ. A equipe de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde é extremamente zelosa e atenta aos lotes e respectivas validades, sendo tal procedimento de verificação realizado antes de iniciarem os trabalhos nos dias de vacinação” – esclareceu a prefeitura.

Já a Prefeitura de Bom Jardim, através da Secretaria de Saúde, também veio a público esclarecer a notícia, veiculada pelo Folha de São Paulo, sobre a aplicação de 2 doses vencidas da vacina AstraZeneca pelo município. A Secretaria de Saúde recebeu o lote 4120Z005, com vencimento no dia 14 de abril, na data de 23 de janeiro e o utilizou durante o mês de fevereiro.

“Diante do fato, a Prefeitura ressalta que todas as remessas recebidas de vacinas pelo município são verificadas pela equipe da Secretaria de Saúde, que executa suas funções de forma responsável, comprometida, realizando um trabalho ético, atento, sério, organizado, com foco no bem-estar e imunização da população. Não se preocupe, as mais de 15 mil doses das vacinas aplicadas no município foram utilizadas dentro do prazo de validade”, informou em nota a Prefeitura de Bom Jardim.

As demais prefeituras das cidades citadas acima, não se pronunciaram sobre o caso, até o término desta reportagem. [ reportagem sujeita a atualização segundo possíveis notas das prefeituras citadas ]

Prefeitura de Bom Jardim nega ter aplicado doses vencidas da vacina Astrazeneca

Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (2), em Brasília, que nenhuma dose vencida de vacina contra a Covid-19 é repassada aos estados e ao Distrito Federal. A pasta acrescentou que o prazo de validade dos imunizantes é rigorosamente acompanhado desde o recebimento até a distribuição. ebcebc

A divulgação da informação foi motivada pela publicação de uma matéria do jornal Folha de S.Paulo. Segundo a publicação, cerca de 26 mil doses de vacinas da AstraZeneca teriam sido aplicadas após o vencimento em 1.532 municípios.

Segundo o ministério, os estados são orientados a distribuírem imediatamente os imunizantes recebidos, sendo obrigação dos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS) fazer o armazenamento correto e a aplicação das doses dentro do prazo de validade.

 

Fiocruz 

Em nota, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou que os lotes que estariam com prazo de validade expirado não foram feitos no Brasil. O órgão pertence ao Ministério da Saúde e é responsável pela produção nacional dos imunizantes da AstraZeneca contra a Covid-19.

Segundo a Fiocruz, os lotes sob suspeita foram importados da Índia e são do tipo do imunizante da AstraZeneca chamado de Covishield. Os demais carregamentos foram enviados pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS).

“Todas as doses das vacinas importadas da Índia (Covishield) foram entregues pela Fiocruz em janeiro e fevereiro dentro do prazo de validade e em concordância com o MS [Ministério da Saúde], de modo a viabilizar a antecipação da implementação do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, diante da situação de pandemia. A Fiocruz está apoiando o PNI [Programa Nacional de Imunização] na busca de informações junto ao fabricante, na Índia, para subsidiar as orientações a serem dadas pelo programa àqueles que tiverem tomado a vacina vencida”, informou a Fiocruz.

Vacinação contra a covid-19

Fonte: Serra News RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *